domingo, 23 de fevereiro de 2014

Economia alternativa - moeda social

Não é um regresso à troca directa.
É, melhor, um sistema alternativo ao actual sistema económico capitalista em que vivemos que se inspira na troca, na valorização justa dos produtos ou serviços e, por isso, entre outras coisas, na não cobrança de juros.
Há uns anos, ouvi falar do Mercado Social já tão bem implantado no Brasil.
Agora, apercebo-me que, em Espanha, há ceca de 70 moedas alternativas ao euro, às vezes complementares, que estão a fazer da experimentação um verdadeiro saber fundamental para o futuro.

Um dos homens mais importantes deste movimento é Julio Gisbert Quero, autor do livro "Vivir sin empleo" e do blog com o mesmo nome.
Navegando por aqui e por ali, tentando espreitar no mais próximo que há de mim, encontrei um documentário que vale muito a pena ver.

São lufadas de utopia que se vão experimentando um pouco por todas as partes.
Em Portugal, a AJPaz, em Granja do Ulmeiro, desenvolve(u) também projectos de Mercado Social com o recurso à Granja como moeda.
E, depois, uma ideia poética como tanto me agradam! The social coin já chegou a todo o planeta, já plantou mais de 4 mil árvores com a simples ideia de que as acções desinteressadas podem mudar o mundo.
Enfim e em resumo, começo a sentir a urgência da mudança.
E, ou me mudo para uma comunidade onde algo disto esteja a funcionar, ou então tem rapidamente que aparecer aqui, pertinho de mim ;-)

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

sacerdotisa bautizadora

Quando me convidou para eu batizar outros peixes da sua colecção, confessei que ainda tenho uma cabrinha para batizar...
Respondeu-me a minha hermanita da Bolívia, Alejandra, que eu provavelmente sou uma sacerdotiza bautizadora de animales emocionales. 
Quem sabe?
Eis o primeiro batizado:

Lucitus (pintura de Alejandra Alarcón)
alimenta-se de saudade

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

El barro, las manos, la casa


Diz o construtor Jorge Belanko, protagonista deste filme: "toda la gente debria construir su casa".
Penso nas pessoas à minha volta e não conheço muitas que o tenham feito.
Na minha família, que eu saiba, apenas o meu avô paterno o fez. Construiu a casa que tem hoje mais de 100 anos e ainda está de pé e de saúde. Construiu-a de adobe, pois claro!
(Na verdade, também o meu avô materno construiu, com muitos outros, o edifício onde viria a estar também a sua própria casa).
Imagino feliz quem consegue fazer a sua própria casa. E se o faz com as mãos, mais importante deve ser.
A minha mãe diz que: morre o passarinho quando se acaba o ninho, por isso acho fundamental estar sempre a arranjar o ninho, para ir morrendo mais devagar.
As casas deste filme são como as do maravilhoso hornero, aquele pássaro que eu tanto aprecio no Uruguai e como a dos meus amigos Fiorela e Damián à qual eu chamo casa de duendes.

Não sei se alguma vez construirei uma casa a que chame minha. Gosto das casas com rodas ou com asas. De qualquer forma, é uma aprendizagem que se me apresenta muito estimulante, a que é tão bem ensinada neste documentário: El barro, las manos, la casa! para ver online :-)

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Leite de Aveia - caseiro

100 gr de flocos de aveia
1l de água

Ferver a água e adicionar os flocos de aveia. Deixar repousar cerca de 10 mn. Colocar a mistura no liquidificador. Moer.
Coar a mistura por um filtro de pano, espremendo o pano para aproveitar todo o líquido.
A massa de aveia pode ser usada para engrossar hamburgueres, bolos, tortas e deliciosas panquecas ou ainda para fazer uma máscara para a pele do rosto.

Recordo que o leite de aveia é muito nutritivo, uma excelente opção para vegan@s ou para quem tem intolerância ao leite de vaca ou ao leite de soja. É super-rápido de fazer e dura 3 a 4 dias no frigorífico.
É um leite que engrossa bastante, por isso, cuidado na altura de o aquecer muito :-)
Sabemos também que a aveia é provavelmente dos alimentos mais completos para as necessidades humanas.
Imaginamos que, não fosse a monotonia da dieta, uma pessoa que se alimente exclusivamente de aveia terá uma alimentação equilibrada e saudável.

o mundo tem urgência de pessoas que amam o que fazem

Há muito que digo que sou privilegiada: Faço o que gosto e vivo disso!
É verdade que ainda não é da forma que desejo. É verdade que ainda não pus totalmente as mãos na massa e que, cada vez mais, o desafio é atraente e intrigante. Cada vez mais urge fazê-lo em plenitude e liberdade total.
E não estou sozinha.
Não, não somos só 4 privilegiad@s - respondi a A. quando me dizia que pensava precisamente isso.

Li, há tempos, que o mundo tem urgência de pessoas que amam o que fazem.
Bem sei, eu própria também tenho urgência de mais pessoas que amem o que fazem, à minha volta, na minha vida.
Aqui ficam 11 histórias simples e inspiradoras. Há tantas, tantas mais!!!
Respiro um pouco mais aliviada cada vez que me encontro com gente assim.


domingo, 9 de fevereiro de 2014

vivir mejor

"Vivir mejor, no tiene que ver con tener más, sino con ser más feliz"
Pepe Mujica (presidente da República do Uruguay)

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

El retorno de los nómades

Las alas de los nómades se arrugan, 
se despluman y se destiñen con algunas
desgracias pero siempre recuperan 
sus lucimientos. Son siempre como
alas recién estrenadas porque tienen
millones de asombros desplegados yendo
y viniendo a las eternidades.
Las alas son invisibles salvo en situaciones
extraordinarias.
Los pies de los nómades son tan bellos
como sus alas.
Las plantas de sus pies tiene huellas
de caminos.

in "El retorno de los nómades" Lía Schenck

Obrigada Rocío, por esta partilha! :-)

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

sabão líquido para máquina de lavar roupa

Pois é, neste blogue há de tudo um pouco, mesmo! E há o risco de poder passar a haver mais ainda.
Como vi ontem num blog de um rapaz, aqui estou eu, esta sou eu. Quem gostar gosta. Pode comentar. Quem não gostar, pode nunca mais voltar! Tranquilo!

Hoje, coloco uma receita de sabão líquido para máquina de lavar roupa.
Porquê?
Porque é ecológico, económico e eu adoro tachos, panelas e misturas químicas ;-)
vai daí que, pus mãos à obra e o mais impressionante é que o dito cujo sabão se derrete em pouco mais de 5 minutos e depois é só mais um bocadinho junto com a água no balde.
Enfim, demora muito menos do que ir ao supermercado.
Então, recapitulando: mais económico, mais ecológico e demora muito pouco tempo para ficar pronto!
Ora...
há dúvidas? Não!
Fica para amanhã a primeira experiência de lavar roupa na máquina com o meu novo sabão.

E aqui fica a receita:
400 gr de sabão azul
120 gr de borato de sódio
120 gr de carbonato de sódio
8 litros de água

Cortar o sabão em pedaços e derreter em 1,5l de água.
Depois, juntar o borato de sódio e o carbonato de sódio. (ATENÇAO, não sei quais as consequências de usar outras substâncias que não estas!!!! Encontrei tudo numa drogaria comum. O borato de sódio há, inclusive, à venda em farmácias.)
Juntar esta mistura à restante água quente. Ir mexendo de vez em quando porque a mistura vai engrossando enquanto arrefece.
E está pronto a guardar e usar!
Para uma máquina de roupa, usa-se aproximadamente 60 ml (mais ou menos 1/4 de chávena) do nosso sabão líquido.

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Métodos inusuales para cambiar el mundo

um manifesto de Sérgio Sala para ler aqui.

Vamos! Startup! Liberdade! :-)

Começar de novo
e contar comigo
vai valer a pena
ter amanhecido!
...
é assim que começa a letra de uma canção do Ivan Lins que conheço melhor cantada pelo Chico Buarque e cuja melodia recordo frequentemente.
Quererá isto dizer que começo de novo, muitas vezes?
Talvez. E ainda bem!

Em Dezembro, entrei na Bertrand, passeei um pouco, olhando para os livros sem procurar nada. A determinada altura, vi um livro com uma capa e um título que me chamaram muito a atenção. Como tinha tempo, sentei-me a ler. Li as primeiras 36 páginas até que recebi uma mensagem que me fazia ter que sair dali. Olhei o preço e decidi comprá-lo. Devorei-o em poucos dias, registando dezenas de ideias de negócio e de rumos de vida, para começar de novo.
Já o aconselhei a muitas pessoas.
Já o procurei na internet para recomendar a outra tanta gente, como se de repente eu estivesse muito rodeada de gente que quer mudar algo na sua vida e a quem acho que um livro como este pode ser tão inspirador como foi comigo.
O difícil mesmo é pôr as mãos à obra!

O livro?
The $100 startups, de Chris Guillebeau.
Ler algo aqui e aqui. O site do livro aqui e o site do moço aqui.

Outras pesquisas têm-me feito percorrer caminhos também muito interessantes.
Estou a começar a desenhar o meu futuro. E gosto!
Neste momento, ando a acompanhar isto: http://www.dueno-de-mi-tiempo.com/
e, por isso, encontrei-me com outras boas inspirações como: http://viviralmaximo.net/ e http://seleyenda.com/.